História

No princípio do século XVIII, começaram a chegar os Portugueses que vinham em busca de riquezas, iniciando assim a conquista nas regiões costeiras na Província por eles denominada Espírito Santo. Em 1752, com a descoberta de ricas minas de ouro, o número de habitantes aumentava, tornando aquele  o mais procurado da capitania. A população que se dirigia para essa região começou a construir casas e formar uma pequena povoação.  Em 1754, foi construída a matriz sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição das minas de castelo.

 

Em 1829, fundou definitivamente o  ALDEAMENTO IMPERIAL AFONSINO,  (hoje Conceição do Castelo), dos Índios Purís Em 1864  passou a pertencer ao recém criado Município de Cachoeiro de Itapemirim.

 

Em 1871, a lei provincial nº 09, elevou o Aldeamento à categoria de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Aldeamento Imperial Afonsino. Em seguida, surgiu a primeira paróquia da região de minas de castelo, a igreja N. Sª da Conceição do Aldeamento Imperial Afonsino, foi reformada e em 25 / 05 / 1900, D. João Batista de Correia Nery, primeiro Bispo do Espírito Santo, presidiu a sua consagração.

 

O nome CONCEIÇÃO DO CASTELO surgiu de dois fatos curiosos. Um deles deve-se à impressão causada a um desbravador que, vindo da costa litorânea, deparou com uma alta muralha que parecia um castelo. Outro fato é que, em homenagem à Padroeira da Paróquia, surge a denominação "CONCEIÇÃO DO CASTELO".

 

No ano de  1887, chegou a imagem de NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, esculpida em cedro-de-líbano, na cidade de Douros (Portugal), trazida pelo português, Sr. José de Souza Pinto que a doou para a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição (hoje matriz), no dia 08 / 12 / 1887. Os primeiros habitantes europeus, que eram os Portugueses, eram religiosos e devotos de Maria, N. Sª. da Conceição.  Em 1901, Conceição do Castelo passou a distrito de Cachoeiro de Itapemirim.

 

Conceição do Castelo teve seu primeiro Vereador em 1920, Sr. Joaquim de Souza Pinto, cumpriu seu mandato na Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim, no período de 1920 a 1923.

 

Através da Lei nº 1687,  de 04/12/1928, criou-se o Município de Castelo e o distrito de Conceição do Castelo passou a pertencer-lhe sendo elevado à categoria de Vila.   

         

 Nessa época, elegeram-se Vereadores e atuaram na Câmara Municipal de Castelo, os senhores Harvey Vargas Grilo (Vevey), Mário Pizzol, Américo Comarella  e  Rui Paiva.

 

Em 1963, foi apresentado um projeto de lei na Câmara de Castelo, para emancipar Conceição do Castelo, sendo este aprovado.

 

Através da Lei nº 1909, de 06/12/1963, criou-se o Município de Conceição do Castelo e a instalação oficial deu-se em 09/05/1964.  O Legislativo Municipal  foi instalado oficialmente  em 31/01/1967, às 14:00 horas, no grupo escolar Elisa Paiva, sendo a sessão  presidida pelo MM. Juiz Eleitoral Dr. José Eduardo Grandi Ribeiro, e em seguida presidida pelo Vereador mais votado, Sr. Ademar de Vargas e Silva. O  primeiro prefeito nomeado foi o Sr. Harvey Vargas Grilo (Vevey), foi substituído pelo interventor, Dr. Antelmo Venturim, que governou até janeiro de 1967. O primeiro prefeito eleito pelo voto popular foi o Sr. Antenor Honório Pizzol que governou no período de 1967 à 1970.

 

Conceição do Castelo localiza-se em latitude sul de 20º21'23 e em longitude oeste de Greenwich de 41º14'39, com área de 361,7 Km2, equivalente a 0,79% do território estadual. Terras altas, clima e paisagem de montanha, tem relevo fortemente ondulado e montanhoso, não tem divisão administrativa, sendo a sede o distrito único. Altitudes que variam de 540m na sede e 1500m na pedra do Rego. A bacia hidrográfica do município é a do rio Itapemirim, destacando-se os rios Castelo e Viçosa e seus pequenos afluentes. O rio Castelo, principal afluente do rio Itapemirim, banha a cidade e a abastece. O clima é temperado, porém podendo se estabelecer diferença entre as regiões altas e baixas.

 

Conceição do Castelo tem uma população estimada em 11.851 habitantes e aproximadamente 8.236 eleitores. Seu patrimônio histórico é constituído de velhos casarões das fazendas, o prédio onde funciona o Legislativo Municipal, trechos ainda caminháveis da estrada do Rubim (ou de Pedro de Alcântara) e a mata dos Oliveira. Dispõe de uma boa infra-estrutura, estando apto a receber investimentos internos e externos, principalmente no segmento agroturístico; é servido pela BR 262 e três rodovias estaduais. Quanto aos aspectos econômicos, o Município é caracterizado como agropecuário, e nesta atividade está a ocupação principal da mão-de-obra e a renda. Outras atividades como indústria, comércio e serviços, são complementares da renda local. Na agricultura, destaca-se o café, milho, feijão, abacate, banana, limão, tangerina ponkan, tomate e inhame.

 

No princípio do século XVIII, começaram a chegar os Portugueses que vinham em busca de riquezas, iniciando assim a conquista nas regiões costeiras na Província por eles denominada Espírito Santo. Em 1752, com a descoberta de ricas minas de ouro, o número de habitantes aumentava, tornando aquele  o mais procurado da capitania. A população que se dirigia para essa região começou a construir casas e formar uma pequena povoação.  Em 1754, foi construída a matriz sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição das minas de castelo.

 

Em 1829, fundou definitivamente o  ALDEAMENTO IMPERIAL AFONSINO,  (hoje Conceição do Castelo), dos Índios Purís Em 1864  passou a pertencer ao recém criado Município de Cachoeiro de Itapemirim.

 

Em 1871, a lei provincial nº 09, elevou o Aldeamento à categoria de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Aldeamento Imperial Afonsino. Em seguida, surgiu a primeira paróquia da região de minas de castelo, a igreja N. Sª da Conceição do Aldeamento Imperial Afonsino, foi reformada e em 25 / 05 / 1900, D. João Batista de Correia Nery, primeiro Bispo do Espírito Santo, presidiu a sua consagração.

 

O nome CONCEIÇÃO DO CASTELO surgiu de dois fatos curiosos. Um deles deve-se à impressão causada a um desbravador que, vindo da costa litorânea, deparou com uma alta muralha que parecia um castelo. Outro fato é que, em homenagem à Padroeira da Paróquia, surge a denominação "CONCEIÇÃO DO CASTELO".

 

No ano de  1887, chegou a imagem de NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, esculpida em cedro-de-líbano, na cidade de Douros (Portugal), trazida pelo português, Sr. José de Souza Pinto que a doou para a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição (hoje matriz), no dia 08 / 12 / 1887. Os primeiros habitantes europeus, que eram os Portugueses, eram religiosos e devotos de Maria, N. Sª. da Conceição.  Em 1901, Conceição do Castelo passou a distrito de Cachoeiro de Itapemirim.

 

Conceição do Castelo teve seu primeiro Vereador em 1920, Sr. Joaquim de Souza Pinto, cumpriu seu mandato na Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim, no período de 1920 a 1923.

 

Através da Lei nº 1687,  de 04/12/1928, criou-se o Município de Castelo e o distrito de Conceição do Castelo passou a pertencer-lhe sendo elevado à categoria de Vila.     

       

 Nessa época, elegeram-se Vereadores e atuaram na Câmara Municipal de Castelo, os senhores Harvey Vargas Grilo (Vevey), Mário Pizzol, Américo Comarella  e  Rui Paiva.

 

Em 1963, foi apresentado um projeto de lei na Câmara de Castelo, para emancipar Conceição do Castelo, sendo este aprovado.

 

Através da Lei nº 1909, de 06/12/1963, criou-se o Município de Conceição do Castelo e a instalação oficial deu-se em 09/05/1964.  O Legislativo Municipal  foi instalado oficialmente  em 31/01/1967, às 14:00 horas, no grupo escolar Elisa Paiva, sendo a sessão  presidida pelo MM. Juiz Eleitoral Dr. José Eduardo Grandi Ribeiro, e em seguida presidida pelo Vereador mais votado, Sr. Ademar de Vargas e Silva. O  primeiro prefeito nomeado foi o Sr. Harvey Vargas Grilo (Vevey), foi substituído pelo interventor, Dr. Antelmo Venturim, que governou até janeiro de 1967. O primeiro prefeito eleito pelo voto popular foi o Sr. Antenor Honório Pizzol que governou no período de 1967 à 1970.

 

Conceição do Castelo é um dos poucos municípios do Espírito Santo com cobertura vegetal de mata Atlântica, com diversas espécies de madeira-de-lei. O fato contemporâneo de maior significação é a emancipação política-administrativa, processo legislativo que tramitou na Câmara de Castelo em 1963, a requerimento dos Vereadores Harvey Vargas Grilo (Vevey), Mário Pizzol, Américo Comarella e Ruy Paiva. O primeiro prefeito eleito  pelo voto popular foi Antenor Honório Pizzol, que governou de 1967 a 1970; Edson Pzzol, governou de 1971 / 1972; Antenor Honório Pizzol, 1973 / 1976; Benjamim Falqueto, 1977 / 1981; Ademar de Vargas e Silva, na qualidade de vice-prefeito, assumiu o cargo de prefeito no período de 28 de fevereiro de 1981 à  30 de janeiro de 1983.

 

Em 31  de  janeiro de 1983, assumiu a prefeitura Nicolau Falchetto e em 14/05/88, renunciou e  assumiu o Vice-Prefeito Jones José Ventorim  que governou até 31 /12/ 88. Em 1º janeiro de 1989, assumiu a prefeitura José Gotardo Spadetto, governou até 31/03/92. Em abril de 1992 assumiu  o vice  José Ailton Ferreira. Em 1º/01/93, assumiu  Rubens Savio Guarnier, governou até 31/12/1996.  Em 1º de janeiro de 1997, assumiu  Francisqueto Amorim, governou até 02/06/1999; foi afastado através do Decreto Legislativo 028/99 e assumiu o Presidente da Câmara Marino Dalbó. Em 23/07/99, através do Decreto Legislativo 029/99, a Câmara cassou definitivamente o mandato do prefeito Francisqueto. Em 22/09/99, a Câmara realizou eleição indireta e elegeu para prefeito o Vereador Marino Dalbó e Vice, o Vereador Valber de Vargas Ferreira, empossados  no dia 23/09, governando até 31/12/2000. Em 1º / 01/2001 assumiu José Gotardo Spadeto, governou até 14/02/2001, renunciou e assumiu o mandato de deputado estadual; no dia 15/02/2001, tomou posse a Vice-prefeita  Teonila de Oliveira Spadeto. Em 14 /12 / 2001 a Câmara cassou o mandato da Prefeita Teonila, através do Decreto Legislativo 036 / 2001 e o Presidente da Câmara, Vereador Domingos Lucio Zanão, assumiu por 90 dias.  No dia 10 / 03 / 2002, houve novo pleito eleitoral que elegeu Francisco  Saulo Belisário e Vice a Vereadora Maria De Lourdes Santana Pereira, empossados em 12 / 04 / 2002, às 19 horas. No pleito eleitoral de 2004, elegeu-se prefeito Francisco Saulo Belisário e Vice Valber de Vargas Ferreira, empossados em  01/01/2005.

 

No pleito de 05/10/2008 elegeu-se Prefeito o Sr. Odael Spadeto e Vice-prefeito o Sr. Carlos Rogério Dalvi Gava, os quais foram empossados no dia 01/01/2009. Em 13 de julho de 2009 o Vice-prefeito Sr. Carlos Rogério Dalvi Gava assumiu o cargo de Prefeito em decorrência do afastamento do Sr. Odael Spadeto que se licecioupara tratamento de saúde.

 

Datas Comemorativas: 09 de maio – Emancipação Política – 08 de dezembro – Dia da Padroeira N. Sª da Conceição.

 ACOMPANHE A CÂMARA Receba novidades sobre assuntos da Câmara
Av. José Grillo, n° 152, Centro - Conceição do Castelo/ES

Telefone: (28) 3547-1310 / Fax: (28) 3547-1201
E-mail: ouvidoria@cmcc.es.gov.br
Horário de atendimento ao público:
Segunda a Sexta-feira, das de 08:00 às 11:00 e de 13:00 às 16:00

Dia e Horário das Sessões Plenárias:
Toda terça-feira às 19h00